Cruz Vermelha Brasileira – Minas Gerais

CONTRATE UM JOVEM APRENDIZ

QUAIS AS VANTAGENS EM CONTRATAR UM JOVEM APRENDIZ?
O Programa Nacional de Aprendizagem é um programa regulado pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e da promulgação das Leis nº 10.097, de 19 de dezembro de 2000, nº 11.180, de 23 de setembro de 2005, e nº 11.788, de 25 de setembro de 2008.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), aprovado pela lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, também prevê o direito à aprendizagem, dando–lhe tratamento alinhado ao princípio da proteção integral à criança e ao adolescente.

A aprendizagem cria oportunidades tanto para o aprendiz quanto para a empresa, pois dá preparação ao iniciante de desempenhar atividades profissionais e de ter capacidade de discernimento para lidar com diferentes situações no mundo do trabalho. Ao mesmo tempo, permite às empresas formarem mão de obra qualificada.

A formação técnico-profissional deve ser constituída por atividades teóricas e práticas, organizadas em tarefas de complexidade progressiva, em programa correlato às atividades desenvolvidas nas empresas contratantes. O objetivo é proporcionar ao aprendiz uma formação profissional básica. (Fonte: Manual da Aprendizagem, edição 2019)

O programa Jovem Aprendiz é uma política pública que insere adolescentes no mercado de trabalho proporcionando uma formação teórica básica e remuneração conforme a carga horária contratual.

O Programa da Aprendizagem da Cruz Vermelha Brasileira- FMG oferece formação em Aprendiz em Auxiliar Administrativo, com a carga horária diária de 4 horas, que acontecem no contra turno escolar e intercala aprendizagem teórica (Curso na sede da CVB) e aprendizagem prática (empresa) em um contrato de 1 ano e 4 meses. È imprescindível que o aprendiz esteja matriculado e frequente na escola, esse acompanhamento é realizado pela equipe multidisciplinar do Centro de Apoio ao Adolescente.

Todos os aprendizes têm seus direitos trabalhistas e previdenciários assegurados.

Essa oportunidade proporciona aos adolescentes o desenvolvimento pessoal e profissional tendo mais autonomia e pensamento crítico para realizar as suas escolhas.

Segundo a Lei da Aprendizagem, os estabelecimentos de qualquer natureza que tenham pelo menos 7 (sete) empregados, em funções que demandem formação profissional, são obrigados a contratar aprendizes.

Portanto, salvo as exceções legais, todo estabelecimento que possua 7 ou mais empregados, independente da sua natureza, econômica, social, sindical ou outra, está obrigado a contratar aprendizes.

Durante o contrato de aprendizagem são vistos diversos conteúdos relacionado ao cargo de Auxiliar Administrativo como: Comunicação, Departamento de Pessoal, Financeiro, Contabilidade, Recursos Humanos, Matemática, Oficinas pedagógicas, Arquivo e Estoque, Correspondência e Serviços Postais, Informática e Cultura e Lazer.

A equipe busca preparar aulas teóricas através de diversas metodologias a fim de possibilitar um maior engajamento nos jovens e maior aprendizado nesse período de formação.

Além da oportunidade de estudar uma profissão e colocá-la em prática, o programa Jovem Aprendiz é a chance de primeiro emprego de muitos adolescentes e jovens do país. Eles também recebem um salário, vale-transporte, refeição, direito às férias, contribuição para o INSS e tudo mais.

Para ser aprendiz da Cruz Vermelha Brasileira- FMG é necessário que o adolescente tenha feito inscrição e passado pelas etapas de análise socioeconômica, triagem psicológica e um Curso de Capacitação para o Trabalho que tem a duração de 10 dias. Dessa maneira, podemos preparar o adolescente para o mercado de trabalho antes de ser encaminhados para as entrevistas.

Na nossa instituição trabalhamos com adolescentes entre 15 e 18 anos. Entretanto para se inscrever é necessário ter entre 15 anos e 16 anos e 5 meses.

Um Jovem Aprendiz pode ser qualquer jovem entre 14 e 24 anos, assíduo na escola (caso ainda não tenha concluído o ensino médio), e que tenha sido inscrito em algum programa de aprendizagem. A seleção do jovem é realizada pela empresa contratante conforme procedimento próprio.

A carga horária é feita conforme definido pela entidade formadora no programa da aprendizagem aprovado pelo Ministério da Economia. O Programa da Cruz Vermelha possui carga horária teórica de 400 horas e prática de 880 horas.

A lei garante ao aprendiz o direito ao salário mínimo-hora, observando-se caso exista, melhor condição salarial, podendo esta ser o salário mínimo regional ou o piso da categoria estabelecido em instrumento coletivo, quando houver previsão expressa de aplicabilidade ao aprendiz.

Além das horas destinadas às atividades práticas, deverão ser computadas no salário também as horas destinadas às atividades teóricas.

A contratação do aprendiz deve ser formalizada através de contrato de trabalho escrito, com devida anotação em CTPS e no livro de registro de empregado.

O empregador, sempre que alcançado pela obrigação legal, também deverá prestar informações nos sistemas informatizados administrados pelo Governo Federal (atualmente, vale mencionar o e- Social e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados- CAGED), identificando o empregado como aprendiz.

Ao contratar um aprendiz da Cruz Vermelha Brasileira, a empresa terá um adolescente comprometido em cumprir com as regras e obter um crescimento pessoal e profissional auxiliando a empresa na entrega das atividades.

As empresas parceiras contam com uma equipe multidisciplinar de educadores, psicólogos e assistentes sociais para fazer o acompanhamento funcional desse jovem em busca dos melhores resultados.

Além de todas essas vantagens, a empresa cumpre com a legislação e tem a possibilidade de efetivar esse aprendiz e ter um profissional treinado e capacitado em sua equipe.