Cruz Vermelha Brasileira – Minas Gerais

Voluntários da Cruz Vermelha em MG relembram ação intensa das chuvas de 2020

Há um ano, Minas Gerais vivia a emergência humanitária causada pelas fortes tempestades no estado. Na Grande Belo Horizonte, os medidores registraram as chuvas mais fortes da história. A Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais relembra o trabalho intenso de seus voluntários, naquele momento, estando também preparada para eventuais novas emergências causadas pelos eventos climáticos, até o fim da temporada de chuvas de 2021.


Os temporais de 2020 levaram a Cruz Vermelha a arrecadar e encaminhar 475,3 toneladas de doações para um total de 61 municípios, atendendo milhares de famílias desabrigadas e desalojadas na região. Na região metropolitana, algumas das regiões mais afetadas foram os municípios de Raposos, Sabará, Ribeirão das Neves, além da própria capital. O trabalho durou 28 dias, incluindo dois centros de operação, sendo um na sede da CVB-MG e outro em galpão no bairro Betânia, junto à Paróquia São Sebastião.


 No total, foram envolvidos 694 voluntários, cerca de 60 por dia, para a atividade. Além do trabalho com as doações, a equipe de primeira resposta da Cruz Vermelha em Belo Horizonte também atuou em momentos críticos, como no resgate na Vila Bernardete, após deslizamento que deixou sete vítimas. A ação envolveu oito socorristas da CVB-MG. Ao todo foram mais de 30 ações de primeira resposta. A instituição também passou a integrar o Centro Integrado de Comando e Crise (CICC) do governo estadual e o Centro de Operações da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (COP).


Em 2021, a Cruz Vermelha Brasileira se preparou com toda estrutura e planejamento para quaisquer ocorrência das chuvas, estando pronta para cumprir a sua missão de atenuar o sofrimento humano, de forma imediata, onde quer que ele esteja.

PALAVRAS-CHAVE

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email