Cruz Vermelha Brasileira – Minas Gerais

Amizade com a Eslováquia e doações à CVB-MG

Nove mil e seiscentos quilômetros separam, em linha reta, a cidade de Belo Horizonte e Bratislava, a capital da Eslováquia, no continente europeu. Mas a proximidade das duas nações ficou mais estreita hoje com a visita do cônsul do país em Minas Gerais Renato Werner à sede da Cruz Vermelha, para oficializar apoio ao trabalho humanitário da instituição no combate à pandemia da Covid-19 e seus efeitos sociais. O consulado realizou a doação de 40 unidades da máscara Gevorkyan, com tecnologia avançada para a proteção individual, permitindo a operação especial, por longos períodos, das equipes humanitárias da Cruz Vermelha.

O cônsul, que esteve acompanhado do vice-presidente da Câmara de Comércio Eslováquia-Brasil Hudson Lima, disse que o apoio à Cruz Vermelha representa a certeza de uma ação sólida para obter resultados práticos, na ponta, diante da pandemia: “Por se tratar de uma instituição firme, com mais de 100 anos em Minas Gerais, temos bastante confiança e convencimento não apenas institucional, mas pessoal, que podemos fazer a diferença”, explicou. Além da doação, toda a comitiva presente decidiu também se tornar voluntária da CVB-MG, preenchendo a ficha de inscrição da filial.

A máscara Gevorkyan foi desenvolvida pelos centros de pesquisa e inteligência eslovacos, nos últimos meses como forma de aperfeiçoar o modelo das máscaras N95, ampliando em grande escala o fluxo de respiração e conforto. “Dessa forma, os profissionais de saúde ou de trabalho humanitário que precisam de realizar grande esforço físico ou movimentação podem se manter protegidos e garantir o seu desempenho com a respiração adequada, evitando a fadiga e a saturação de esforços”, descreveu o cônsul.

A Cruz Vermelha tem trabalhado de forma constante, em Minas Gerais, desde o início da pandemia, buscando atenuar os sofrimentos, promover a assistência e a prevenção ao Novo Coronavírus. A CVB-MG atua na entrega de doações a famílias vulneráveis do estado, em barreiras sanitárias na capital, junto à Guarda Municipal e secretaria de saúde, nas doações de produtos de proteção e limpeza a abrigos, instituições de longa permanência, assim como Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) a hospitais e centros de saúde.     

PALAVRAS-CHAVE

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email